Match of the Day

Começou a temporada 2009/2010 do campeonato inglês. Quem gosta de futebol como eu assiste até Segunda Divisão do campeonato gaúcho (sem demérito ao gauchão Série B, claro), mas dos internacionais o que eu mais gosto é a Premier League. Até pelo fato de não haver tempo no mundo para acompanhar todos os campeonatos e todos os clubes! Então, entre o calccio decadente, o espanhol monopolizado e um alemão em ascensão, fico ainda com o “inglesão”.

E como nem sempre o horário dos jogos bate com a minha agenda, pois não posso me esquecer que eu também tenho outros centros de interesse, além de uma esposa a quem devoto amor e atenção (pelo menos tento 🙂 ), a solução para acompanhar o maior número possível de jogos, equipes e jogadores é o Match of the Day.

_44098481_motd_presenter2_203

Apresentado pela lenda futebolística inglesa Gary Lineker e Adrian Chiles, o programa conta com uma gama de comentaristas que incluem o ex-lateral esquerdo do Arsenal Lee Dixon, o ex-zagueiro do Liverpol Alan Hansen, o ex-centroavante do English Team e do Newcastle Alan Shearer (em licença, ao tentar a impossível tarefa de dirigir o Newcastle United) e mais uma série de especialistas.

Eis o legal do programa. Ele passa os melhores momentos de todas as partidas da rodada (mínimo de 3 min.), entrevistas com os técnicos e principais jogadores da partida além de discussão SOBRE a partida em si. Os comentaristas e os apresentadores conversam sobre as principais jogadas, fazem análise aprofundada da tática com a aplicação de gráficos sobre o jogo em si (estilo “supertirateima” das transmissões esportivas da Vênus Platinada), mostram todos os gols da rodada (no programa de domingo: como são dois dias de rodada, o programa passa ao sábado e ao domingo à noite, e na edição de domingo, os gols do sábado são reprisados) e nada mais!

Quanta diferença dos programas de debates esportivos brasileiros. De Mesa Redonda-Futebol Debate, passando por Terceiro Tempo e chegando nos programas a cabo da ESPN e Sportv, o que vemos é falação, falação e mais falação.

O tempo dedicado às imagens das partidas em si é extremamente reduzido. No máximo os gols da maioria das partidas e alguns momentos das principais partidas da noite. Depois, toma conversa. E se a conversa ainda valesse a pena, se fosse pautada pelas partidas, ainda seria útil. Mas não é. Os programas da TV aberta misturam um sensacionalismo tão exacerbado, com boatos de transferências e polêmicas forçadas. Os da TV por assinatura acabam por se tornar veículos de cronistas em suas egotrips, com pouco espaço à análise mais detalhada do jogo em si. E com exceção do PVC e de alguns poucos outros, há uma grande ignorância sobre tática na TV brasileira, o que empobrece bastante o nível do debate.

Agora, o mais interessante da história toda é que o Match of the Day é conhecido como o supra-sumo da chatice futebolística! Muitos ingleses não se conformam com o formato ou com o papo dos comentaristas apresentados no programa. Como diz a lenda, são felizes e nem sabem. Apresentem o Chico Lang, o Flavio Prado ou o Milton Neves pra eles…

P.S. Como faço pra assitir a um programa transmitido pela BBC de Londres? Welcome to the world of bittorrent…

P.P.S. Já está no ar no site da BBC a análise do Lee Dixon sobre a partida Tottenham x Liverpool.

imagem

Nela o colunista mostra o quanto Xabi Alonso fará falta no time do Liverpool, já que nenhum dos volantes consegue imprimir o jogo de passes verticais que o Alonso conseguia, o que abria defesas e encurralava o adversário. Agora o Gerrard é obrigado a voltar pra buscar a bola e deixa o Torres totalmente isolado, presa fácil de uma defesa bem postada como foi a do Tottenham. Resto aqui.

P.P.P.S. O amigo Michel Costa, do blog Além das Quatro Linhas, escreveu um post sobre o início da temporada 2009/10 da Premier League. Aproveitando o ensejo da pincelada tática que eu mencionei do Lee Dixon, fica aqui a dica para o blog A4L e o post sobre a PL.

Anúncios

4 Respostas para “Match of the Day

  1. Pensava outro dia sobre o que a saída de Xabi Alonso poderia representar para o Liverpool. Uma solução interessante seria retornar Gerrard para a sua posição original, no melhor estilo volante box-to-box. Com isso, Kuyt iria para o ataque com Benayoun entrando na direita.
    Na oportunidade, te convido para ler meu novo post sobre o início da EPL.
    Abraço.

  2. Fabio Martelozzo Mendes

    Ainda não li seu texto, Michel, mas fá-lo-ei assim que possível.

    De qualquer forma, já coloquei no post um link pra ele.

    Quanto à sua sugestão, sei lá… o Gerrard tem rendido muito bem lá no ataque e o Benítez sofre de cautelite crônica. Ele perderia muita criatividade se recuasse o Gerrard, além de perder um pouco o poder de marcação, pois o Gerrard se lançaria em direção ao ataque também.

    O grandecíssimo problema é que o Xabi Alonso marca tão bem quanto o Mascherano, dando a proteção necessária à defesa, mas tem um passe em profundidade altamente mortal, que poucos jogadores da mesma posição possuem. Substituí-lo é uma tarefa pra lá de ingrata.

  3. Também acho improvável esse tipo de atitude partindo do Benítez, Fábio. Mas com a entrada de um atacante, penso que o time ganharia muito poderio ofensivo.
    Aliás, não sei se você se lembra, mas comentamos uma vez no blog Trivela sobre como o Ferguson armaria os Reds, fosse ele o treinador. Na ocasião, concordamos que o escocês o utilizaria como volante, assim como fez com Scholes.

  4. Pingback: Sobre embalagens e produtos « Por quem os sinos dobram-blog de Fabio M

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s