Feminismo: Liberalidade ou resistência?

Cáspita… pela terceira semana consecutiva o que vi de interessante na blogsofera gira no tema do feminismo! Desta vez pincei um texto do Gravataí Merengue, que é um blog que costumo ler mas que não faz necessariamente minha cabeça. Acho um pouco reaça demais pro meu gosto, embora tenha seus bons momentos. Este é um deles.

“FEMINISMO: LIBERALIDADE OU RESISTÊNCIA?

Hoje em dia, o feminismo é mais ou menos como aqueles jogos de RPG: há um sem-número de teses e dogmas e, para falar a respeito, é preciso invocar uma “linha”, da qual sairão doutrinas variadas e assim por diante. Obviamente, não sigo linha alguma e vou adiante, dividindo-o em duas categorias: a liberalidade e a resistência.

Se quisesse propor um debate sacana, falaria em “liberdade” e “castração”, usando a semântica em meu favor (sim, sou partidário da liberalidade). Mas não seria honesto. Parece-me adequado dividir dessa forma: de um lado, estão as feministas que apostam na liberalidade como forma de desafio à opressão e de outro, aquelas defensoras da resistência.”

Continua aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s